Publicado por: PJ Diocese de Piracicaba | dezembro 16, 2009

Utopia e Compromisso com a Juventude por mais 30 anos

Nos dias 4 a 6 de Dezembro de 2009, na cidade de Vargem Grande Paulista (SP), ocorreu o Seminário Nacional dos 30 anos da Conferência de Puebla, com o tema: De Puebla a Aparecida: Como a Igreja está acolhendo os jovens? Cujo objetivo geral era reafirmar o compromisso com a evangelização da juventude nesses 30 anos do documento de Puebla, para atualizar a proposta em sintonia com a Conferência de Aparecida na perspectiva da opção pelos/as jovens e pobres.

A Pastoral da Juventude da Diocese de Piracicaba também esteve presente neste grande momento, representada pelas nossas amigas e companheiras Ana Clara Borgi (Anika) e Ir. Iraci Viginia Gomes (Irmã Iraci). Vejam abaixo um breve relato de cada uma delas sobre o evento.

________________________

Ao chegarmos ao local do seminário deu para perceber o quanto valoroso ia ser este encontro por causa da diversidade de pessoas, de estados, de idade e de trabalho com a juventude. O local era bom espaçoso acolhedor.  As relações de proximidade de quer conhecer, de acolher e ser acolhida. 

No dia seguinte dia 05 inicia com a celebração eucarística. Presidida por D. Eduardo responsável do setor Juventude na CNBB. A capela onde foi celebrada a Eucaristia era linda e tinha uma imagem (silhueta) de Maria acolhendo Jesus ao descer da Cruz e não tinha a cruz apenas o corpo caindo nos braços de uma Mulher. É linda. Me fez pensar quantas juventudes sendo martirizadas e necessitando de pessoas para acolher. Após a celebração fomos dividido em quatro grupos com os nomes das conferencias realizadas na América Latina. Puebla, Medelin, Santo Domingo e Aparecida. Em cada grupo tivemos jovens que deram testemunho e de como via e sentiam acolhidos pela Igreja. O nosso grupo foi um seminarista Inácio, uma Leiga em processo de consagração no Movimento dos Focolares Renata e o Josiel da Pastoral da Juventude Rural. E o Renato que mediou e questionou a partir das falas dos três. Partilho alguns que me chamou a atenção. “Temos que nos questionar qual Igreja que acolhe e qual o Jovem que é e se sente acolhido. Como é que estamos trabalhando com as realidades juvenis? Abrindo espaços para que sejam eles ou cedendo espaços de acordo com o jeito nosso? Trabalhamos a diversidade ou a uniformidade? Como estamos educando para a autonomia ou para a obediência passiva? O desafio para nós Igreja é escutar mais e falar menos.

As opções e o rumo que a Igreja toma hoje vão de acordo com o seu posicionamento e adesão. Com relação a juventude o que é necessário e profético é a assessoria de grupos independente que grupo seja.  Escutar os anseios e acompanhar as pessoas nos grupos que vem surgindo dentro ou fora.”

Fernando teólogo da PUC-SP: A juventude clama por novidade. E por isso o desafio da Igreja é pensar para fora. Ver e deixar que as pessoas saiam (como escolas) não ficam em uma mesmo tempo de formação é um processo. E a igreja muitas vezes quer reter segurar. A Igreja tem que pensar em formar para fora da Igreja em ambientes plurais isso requer pensar para fora da Igreja Instituição. Se nós estamos fazendo trabalhos para dentro da Igreja estamos falindo a Igreja, estamos dando um atestado de óbito a ela.

Puebla foi mais que um documento foi uma opção uma causa e por isso devemos nos pergunta nós estamos assumindo essa causa a Igreja assumiu ou assumi essa causa? Estamos entrando em um processo de secularização, pois as juventudes estão abandonando as religiões e Igrejas formais. A juventude está procurando experiência de Deus e mais nada. Então o que fazer para que a juventude faça a experiência de Deus dentro de uma Igreja tradicional formal?É preciso sentar a mesa com outros movimentos se abrirem mais ao ecumenismo igrejas mais profundas que não se preocupe com aparências. Pois os jovens estão com fome de Deus e de Deus na vida deles que se identifique com ele. Experiência da jovem que foi na Igreja bola de neve.

(fonte: Ir. Iraci Virginia Gomes, assessora da PJ)

________________________

O Seminário é uma realização do Setor Juventude da CNBB, em parceria com a Rede Brasileira de Centros e Institutos de Juventude, e tem como objetivo reafirmar o compromisso com a evangelização da juventude nesses 30 anos da Conferência de Puebla, para atualizar a proposta em sintonia com a Conferência de Aparecida na perspectiva da opção pelos/as jovens e pobres, a partir da escuta dos/as jovens.

E é neste caminhar passando por Medelin, Santo Domingo, Puebla, Aparecida que pretendemos neste final de semana fomos motivados a sermos eternos apaixonados pela juventude e pela evangelização da mesma na América Latina.

A partir da escuta dos jovens e partilha de testemunhos e experiências se inicia o segundo dia, onde pudemos ver grandes e diferentes formar de evangelização da juventude através de pessoas e movimentos do Setor Juventude, porém os sonhos e os anseios por mais que as formas sejam diversas são os mesmos, a vida e a evangelização da JUVENTUDE. Os mesmos também puderam expor como vêem a acolhida da Igreja mediante aos jovens e o que se pode notar é que a mesma ainda possui algumas resistências em relação a juventude, porém algo que marcou foi a fala de um seminarista de Natal, “que a Igreja seja jovem e que o jovem seja a Igreja”.

Na parte da tarde, foi feita um grande movimento de memória do caminho de 30 anos da opção pelos/as jovens, na Conferência de Puebla. Dom Mariano Parra (bispo referencial da Seção Juventude do CELAM), Hildete Emanuele (Secretária Nacional da Pastoral da Juventude) e Fernando Altimeyer (teólogo e professor da PUC) ajudaram o grupo a fazer memória dos compromissos assumidos nesses tempo e também dos conflitos e contradições que marcam a opção pelos jovens na Igreja na América Latina. Muitas reflexões foram levantadas, uma delas é que devemos pensar na Igreja como pluralidade e agir fora da Igreja e instituições, pois se nossa ação se limita apenas para dentro da Igreja já estamos falhando com o projeto de Jesus Cristo.

O terceiro dia do Seminário Nacional sobre os 30 anos de Puebla, retomando os clamores da juventude e a memória do caminho percorrido, aponta sonhos e compromissos para outros tempos. Na mesa, que reuniu Dom Mariano Parra (bispo responsável pela seção juventude do CELAM), Padre Augusto (Secretário Executivo da Seção Família, vida e Juventude do CELAM), Felipe Freitas (Campanha Nacional Contra o Extermínio de Jovens) e Carmem Lúcia (Casa da Juventude de Goiânia), foi apresentado o caminho de revitalização da evangelização juvenil na América Latina, inspirado na grande missão continental convocada desde Aparecida. Em 2010, ano do III Congresso Latino Americano de Jovens, é tempo de um movimento profundo de discernimento da revitalização da atuação junto aos/às jovens na Igreja na América Latina. Tempo para discernir a ação pastoral da Igreja, no Brasil: como vamos cuidar da vida da juventude?

Ainda no terceiro dia, as Pastorais da Juventude apresentaram a Campanha Nacional contra a violência e o extermínio de jovens, provocando os/as participantes a pensarem: como vamos defender essa vida, caminho de discipulado e missão, que está sendo morta?

Os compromissos para outros trinta anos foram reafirmados, assumidos e celebrados no encerramento do Seminário.

(fonte: Ana Clara Borgi, articuladora diocesana da PJ)

 

 Quer ter acesso as fotos e materiais utilizados no Seminário dos 30 anos de Puebla? Então acesse o site: www.puebla.com.br

Anúncios

Responses

  1. Por favor,
    Meu nome é Sirlene e desejo muito começar uma equipe de pastoral da juventude em minha comunidade. Conversei com o pároco e ele me deu todo apoio, porém não temos material para começar-mos. Eu gostaria muito de uma orientação de vocês de como começar um grupo de jovens.
    Obrigada!
    Sirlene

    • Olá Sirlene, tudo bem?

      Primeiramente, desculpe a demora em responder, é que estamos organizando uma atividade grande aqui na diocese, o que acaba nos consumindo muito tempo.

      De onde você é Sirlene? Paroquia, Diocese, Cidade, Estado? Muito bom saber seu interesse em começar um grupo de jovens ai na sua paróquia. Pode ter certeza que a comunidade irá ganhar muito com isso, e a juventude tb.

      Sobre materiais, nosso próprio site, tem varias dicas e sugestoes de como começar um grupo de jovens, mas também tem outras fontes boas pra você procurar. O mais importante é vcs montarem uma equipe motivada e pronta pra enfrentar os muitos desafios que esta missão de Evangelizar a Juventude traz.

      Pra facilitar, vamos lhe p assar alguns links por aqui:
      http://www.ccj.org.br (Centro de Capacitação da Juventude, com uma ótima biblioteca para jovens)
      https://pjpira.wordpress.com/tag/dicas/ (um conjunto de dicas que estão no nosso site)
      https://pjpira.wordpress.com/sobrepj/ (prospecto geral sobre a Pastoral da Juventude, importantissimo vcs lerem para ficarem cientes em que chão irão pisar)
      https://pjpira.wordpress.com/grupo-de-jovens/ (prospeto geral sobre um Grupo de Jovens da PJ)

      Espero que estas dicas te ajudem nos primeiros passos de vcs!

      Paz, bem e utopia!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: